26 julho 2009

Achernar, uma estrela fixa



As estrelas fixas fazem parte do firmamento, a mais alta das esferas celestes, formam as constelações e são o pano de fundo sobre o qual os planetas se movimentam.
Em astrologia são de grande importância, dando muita força àquilo que tocam, e mesmo não alterando um mapa, acrescentam pequenos toques e podem ser causadoras de instabilidade. Actuam apenas por conjunção.


Usando o meu mapa como cobaia, junto ao ascendente e Saturno, encontra-se Achernar uma estrela da natureza de Júpiter, que confere honras e boa sorte e induz à caridade e religiosidade.
Tratando-se do ascendente, esta estrela contribui para um comportamento com bons modos. Justiça e piedade e mais uma dose de modéstia (já não me bastava Saturno! ).
Sorte até tenho, quanto às honras e riqueza pelos vistos andam a passar-me ao lado. Deve ser por o planeta se encontrar no signo do seu Exílio (Gémeos) e que me leva a não saber aproveitar as oportunidades. Saturno no conjunto também cria alguns limites.


Não sigo nenhuma religião, no entanto, não deixo de ter a minha própria fé.
Recordo-me de em criança, no 1º ano de escolaridade, o padre ir à escola ensinar-nos o catecismo e pelo menos em uma vez eu e um grupinho de colegas fomos levar a professora até a paragem do autocarro e pelo caminho de terra batida lá fomos nós dizendo e cantarolando as orações em coro. Eu tinha uma predilecção muito especial por Jesus Cristo e por causa daquele episódio em que ele andou sobre as águas sem ir ao fundo, desenhei-o em cima do mar. Durante muito tempo lembrei-me daquele desenho com orgulho, até que um dia passados uns anos, tornei a vê-lo e para minha surpresa, o mar mais parecia um aquário. Ainda hoje, costumo brincar com isso, dizendo que desenhei Jesus Cristo dentro de um aquário.
Já no 2º ano, com uma nova professora que me levava de carro para a escola (morava numa aldeia e ia à escola noutra), num belo dia de aulas em que estava marcada a nossa 1ª comunhão, pelo caminho encontrámos um grande obstáculo. Uma árvore caída a toda a largura da estrada e que nos impediu de chegar a tempo. Resultado, eu fui a única que não fez a 1ª comunhão. Trapalhadas de um Júpiter debilitado ou obstáculos de Saturno.


Achernar deriva do árabe e significa “o fim do rio”, o rio Eridano, (ou Eridanus) como a constelação à qual pertence e que se encontra no hemisfério celestial sul. É um dos cinco rios que cruzam Hades na mitologia grega, mas não se sabe ao certo a que rio “real” corresponde. O Eridano é mencionado em escritos da Grécia Antiga como sendo um rio na região norte da Europa e tanto poderia ser o rio Pó, como o Nilo ou o Danúbio. Eufrates (Iraque e Turquia) também é uma possibilidade a considerar.


Segundo a lenda, Phaeton por imprudência, tomou as rédeas dos animais que puxavam a carruagem que conduzia o Sol e não tendo conseguido dominá-los, precipitou o veículo sobre a terra, secando os rios e incendiando as florestas. Zeus, ou Júpiter foi em auxilio e para salvar o universo acabou por o fulminar com o seu raio, caindo este ferido, no rio Eridano onde se afogou. As Helíadas ficaram tão sentidas com a perda do irmão que se fartaram de chorar e os deuses com pena delas transformaram-nas em 3 carvalhos. As suas lágrimas no entanto, continuaram a fluir e quando caíam ao rio transformavam-se em âmbar.
Por causa desta lenda, o âmbar tem sido considerado ao longo dos tempos um símbolo de amor fraterno.

7 comentários:

António Rosa, José disse...

Rosa

Parabéns pelo projecto.

Abraço

António

Rosa Araújo disse...

António,

obrigada!

Um dia, lá no Nova-Lis, disse-me para escrever num Blog e aqui estou eu :)

bjs

António Rosa, José disse...

Tenho um selo para si, neste endereço:

http://cova-do-urso.blogspot.com/2009/07/um-selo-bonito.html

Maria Izabel Viégas disse...

Querida amiga Rosa, estou muito feliz com teu Blog!
E adorei saber de suas aventuras infantis e , com certeza, Achernar conjunta a teu ascendente, !e não reclames de Saturno!) :)) te fizeram , não! melhor dizendo, tu trouxeste esta linda alma ao mundo.
Beijos, minha doce amiga!
Carinhos!

Rosa Araújo disse...

Izabel,
Estou muito feliz por tê-la aqui no meu cantinho :)
(quanto a Saturno, reclamo, reclamo, mas não vivo sem ele :)) )
1 grande beijinho para si

tereza disse...

Ola Rosa!
Amei ler e sentir e rir tb: "Sem os pózinhos de perlimpimpim."
Estarei sempre por aqui.
Bjs

Rosa Araújo disse...

Olá Tereza :)

É muito bem vinda.
Sinta-se em casa!

bjs